1. Dec
  2. 1975

A História da Mabel

Quando ouvimos falar sobre bolacha, talvez a primeira que vem a mente é a famosa rosquinha Mabel. Fundada em 1953 em Ribeirão Preto, SP e instalando a 2ª fábrica em Goiás em 1975.

História da Indústria Goiana

Por que fez (e ainda faz) tanto sucesso uma simples bolachinha em formato de circunferência com um furo no meio? 

A História começa quando os irmãos italianos Udelio Scodro e Nestore Scodro vieram para o Brasil no final da década de 1940 e junto de dois colegas montaram uma fábrica de fornos elétricos para padaria e só depois, em 1953, fundaram a Mabel na cidade de Ribeirão Preto no estado de São Paulo. Os irmãos começaram testando a receita da rosquinha, receita esta que Nestore, quando ainda morava na Itália, ganhou de presente de um senhor chamado Hugo, proprietário de uma das maiores fábricas de biscoitos da Europa na época, e este presente foi em consideração ao pai do Sr. Nestore que ajudou o Sr. Hugo quando precisou. Entre erros e acertos nos testes baseando na receita presenteada, Nestore e Udelio acreditaram que isso daria certo com o intuito de montar uma fábrica de biscoitos. Nos tramites de organização do contrato social da fábrica e toda documentação para registrar, pensaram em batizar o biscoito com o nome de Palma, mas infelizmente esse nome já havia sido patenteado, então teriam que procurar por outro, e veio a ideia da palavra Mabel, nome de origem inglesa, muito usado por mulheres e por lojas requintadas, pois pelo fato da palavra ser europeia, poderia trazer a ideia de algo moderno e diferente.

Nas décadas de 1950 e 1960 o Brasil viveu períodos oscilatórios de inflação que afetou a economia do país. Empresários viviam com um sentimento de incertezas tentando controlar os gastos, e isso não foi diferente com a indústria Mabel que estava ativa e a todo vapor produzindo suas rosquinhas. Muitos desafios foram vencidos desde o início da Mabel: receitas que não deram certo, as viagens de furgão para vender latas cheias de bolachas, falta de energia na fábrica etc. situações que as vezes desmotivava.

A instalação de uma fábrica em Goiás em 1975 foi um grande passo para a Mabel, sendo que a motivação foram os incentivos fiscais através de uma lei que o governo da época aprovou com o intuito de estimular indústrias se instalarem no estado. A fábrica foi construída na cidade de Aparecida de Goiânia ao lado da capital, Goiânia, as margens da BR 153, região adequada a receber indústrias que na época foi a primeira, sendo pioneira na industrialização de Goiás. 

Com o sucesso da rosquinha Mabel a indústria investia no aumento da produção para atender os clientes e já contava com uma fábrica responsável apenas pela produção de embalagens. Não satisfeito apenas com fabricação de biscoitos, Nestore em uma de suas viagens aos Estados Unidos experimentou um snack, salgadinho de milho fabricado lá, e viu que poderia fazer algo melhor. Após meses de testes tentando criar um salgadinho de milho inspirado no snack americano que tinha formato de cone, começou a idealizar uma máquina que poderia fabricar o produto, e entre a confecção da peça, ajustes e teimosia, conseguiu criar o famoso salgadinho de milho que batizou com o nome Skiny. Havia um diferencial muito grande na produção do recém-criado Skiny para o snack norte-americano: o Skiny era assado, deixando-o com um teor de gordura muito mais baixo do que o salgadinho de milho produzido pelas indústrias de snacks nos Estados Unidos. O Skiny fez muito sucesso não só pelo sabor, mas pelo baixo teor de gordura, algo que os brasileiros precisavam, pois já existia uma preocupação para com a saúde. Mais tarde Nestore abre uma fábrica em Miami ingressando no mercado estadunidense e terceiriza a produção do Skiny a indústrias de snacks começando também a importar do Brasil os biscoitos Mabel.

O portfólio de produtos da Mabel cresceu e a marca tornou-se consolidada chegando a ter 5 fábricas no Brasil e exportar para 26 países expandindo seu ramo de negócios. Foi uma história de luta e de grandes desafios para alcançar o sucesso e tornar uma marca consolidada que leva o nome da indústria goiana para o mundo. 

Texto: Valter Lopes - Historiador

Acesse o material!

Assista o depoimento do Sr. Nestore Scodro 

FONTES:
MEMORIAL da indústria. Nestore Scodro. Goiânia – GO, 11 dez. 2018. Depoimento ao projeto Memorial da Indústria.
RAQUEL, Pinho. O bom e velho jeito de empreender. São Paulo : Editora Gente, 2017. 248 p.: il.
https://economia.ig.com.br/empresas/comercioservicos/conheca-a-historia-da-fabricante-de-biscoitos-mabel/n1597362216761.html  

Deixe seu comentário

Para comentar, você deve realizar o login. Clique aqui.