1. Jan
  2. 2002

Senai faz a festa da indústria goiana

Palavra do Presidente Paulo Afonso na Goiás Industrial. Leia:

História de Goiás

A indústria goiana tem, nestes dias, motivo importante para festejar com o Sistema Fieg: o Senai de Goiás está completando 50 anos. Em meio século de incansável labor e inimagináveis progressos, o Senai de Goiás proporcionou 750 mil matrículas em suas escolas, onde preparou e aperfeiçoou grande parte da mão-de-obra especializada que permitiu a formação e está consolidando nosso parque industrial. Para se ter uma idéia da grandeza desse número, basta observar que ele eqüivale a mais de duas vezes a população de Aparecida de Goiânia, o município mais populoso do Estado, com 335.822 habitantes, segundo o recenseamento do IBGE no ano 2000. 

Orgulha-me presidir o Conselho regional de uma instituição que se encontra no processo de ponta do aprimoramento profissional do setor produtivo no Estado, notável pela sua estrutura e agilidade, em permanente modernização para atendimento às aspirações dos empresários. A credibilidade de suas ações faz com que as empresas – grandes, médias e pequenas – procurem todos os dias, inclusive multinacionais, para com ele constituir parcerias, o mesmo acontecendo com o próprio poder público, quando o assunto é ensino profissionalizante.

Distribuído estrategicamente nas regiões em acelerado crescimento industrial, atuante com suas oito unidades fixas e através das 11 unidades móveis, no ano passado, o Senai marcou presença dinâmica em 66 municípios, atendendo 967 empresas, com 250 diferentes cursos e programas, em 20 áreas ocupacionais. 
Seu pessoal, altamente gabaritado, está compromissado com a palavra de ordem de integração e a mentalidade de compartilhamento que hoje rege todos os servidores do Sistema Federação das Indústrias do Estado de Goiás.

Tudo é feito para uso cada vez maior dos seus conhecimentos, equipamentos e instalações, dentro da filosofia de adequação e aproveitamento da plenitude do seu acervo e espaço físico, de acordo com as exigências dos avanços tecnológicos. E pensar que tudo isso começou em março de 1952, na singeleza da pequenina Escola Senai GO – hoje Escola Senai Roberto Mange -, em Anápolis, subordinada à Delegacia Regional de São Paulo.

Seu pioneirismo, que nas décadas seguintes consagraria o Departamento Regional de Goiás, contava apenas com as oficinas de mecânico serralheiro, carpinteiro e pedreiro. Mas havia com elas a visão, o arrojo, a coragem, o emprenho, a fé e a esperança de abnegados idealistas, que transformaram as sementes em tenra planta, a planta de árvore frondosa, generosa em sombras e frutos que protegem e alimentam a materialização do sonho da industrialização no Estado. Dá gosto, alegra, engrandece e até emociona participar do Senai de Goiás, hoje consagrado como valioso aliado das empresas que buscam na tecnologia e na inovação maior competitividade num mercado globalizado, onde só vencem os melhores.

Para ver a matéria original:
(Clique aqui)

Referência:
FERREIRA, Paulo Afonso. Senai faz a festa da indústria goiana. Goiás Industrial, Goiânia, Ascom, Janeiro/Fevereiro, 2002.

  • Capa revista Jan/Fev, 2002
  • Revista Jan/Fev, 2002

Deixe seu comentário

Para comentar, você deve realizar o login. Clique aqui.