1. Mar
  2. 1952

SENAI: a escola da indústria

No dia 9 de março de 1952, jornais de São Paulo noticiam a instalação da Escola SENAI GO 1, e na inauguração em Anápolis recebeu Roberto Mange e outras pessoas importantes.

História da Indústria Goiana

Discurso de Euvaldo Lodi na entrega da Escola SENAI em Anápolis junto de Roberto Mange e Ítalo Bolonha. Nessa época Lodi era deputado federal e presidente da CNI

Após 1930 a indústria brasileira estava crescendo ligeiramente em novos tempos onde não havia mais escravidão, muitos imigrantes vindos da Europa formando colônias na região Sul e Sudeste, visionários aplicando suas receitas apostando no Brasil, um êxodo rural começando pelo fato do crescimento de oportunidades de trabalho na cidade, ou seja, o cenário econômico, político e social do Brasil estavam mudando, e rápido. Nas indústrias os trabalhadores na maioria com pouca instrução primária, começou a preocupar os industriários, preocupação esta que já vinha desde a época da Sociedade Auxiliadora da Indústria Nacional. Líderes do Governo Vargas e os presidentes da CNI, Euvaldo Lodi, e FIESP, Roberto Simonsen estudaram a melhor forma de criar uma escola para atender jovens e adultos da classe trabalhadora, prática que já era sucesso em vários países. O Governo deu autonomia para os sindicatos elaborar uma lei para consolidação do plano de criação de escola, então foi assinado o Decreto Lei nº 4048 em 22 de janeiro de 1942 autorizando a criação do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – SENAI. O SENAI tornou-se o braço direito da indústria brasileira capacitando pessoas para atuarem nelas que avançavam a cada dia. Com a fundação da nova capital do Brasil, Brasília, Juscelino Kubitschek acelerou os processos de industrialização e nesse período o SENAI já estava presente em quase todo território nacional já com projetos de ir ao exterior buscar novos conhecimentos e aplica-los nas escolas. O SENAI foi para dentro das empresas ministrando treinamentos e buscando parcerias com os Ministérios do Trabalho e Educação expandindo assim tecnologias que já começava a fazer parte do cenário industrial do Brasil.

O SENAI no centro do Brasil

O SENAI foi o primeiro grande integrante do Sistema FIEG – Federação das Indústrias no Estado de Goiás. Começou sua atuação no Estado de Goiás na cidade de Anápolis, pois se acreditava que a cidade viria a se transformar em um grande polo industrial e isto acabou sendo realidade. No dia 9 de março de 1952, jornais de São Paulo noticiam a instalação da Escola SENAI GO 1, e na inauguração recebeu em Anápolis Roberto Mange, um suíço, nascido em La Tour de Peilz em 31 de dezembro de 1885, formado em Engenharia pela Escola Politécnica de Zurique, veio para o Brasil em 1910 com intuito de ministrar aulas na Escola Politécnica de São Paulo, naturalizou brasileiro, pioneiro no exercício técnico-profissional do ensino industrial que na ocasião discursou direcionando sua fala ao arcebispo Dom Emanuel que buscou apoio em São Paulo junto a Mange e Lodi para trazer a Escola SENAI para o centro do Brasil. Inicialmente a Escola ficou sob tutela do Departamento Regional do SENAI de São Paulo e somente em 1958 foi criado o Conselho Regional do SENAI GO tendo como primeiro diretor Gilson Alves de Souza. No evento histórico, Euvaldo Lodi, então deputado federal e presidente da CNI discursa e entrega a 110ª Escola SENAI no país. A nova unidade inicia oferecendo cursos de mecânico serralheiro, carpinteiro e pedreiro. Além dessas modalidades os alunos tinham aulas de português, matemática e ciências. A partir da década de 1970, com a inauguração da Base Aérea de Anápolis e do DAIA – Distrito Agroindustrial de Anápolis, os cursos da Escola SENAI Roberto Mange foram diversificados procurando atender as demandas e o rápido desenvolvimento do município, pois Goiás avançava, a capital do Brasil estava próxima e a nova capital Goiânia mais ainda e sem esquecer que os trilhos da Estrada de Ferro Goyaz já era realidade desde 1935, acelerando o início das primeiras indústrias que logo precisariam de profissionais qualificados para atuar em variados seguimentos. Sem dúvida, a cidade de Anápolis não foi a mesma após 1950 com a chegada do SENAI. Logo, após reformas no início dos anos 1980, a Escola SENAI Roberto Mange tanto em Anápolis quanto nas cidades de seu entorno, investiram em laboratórios modernos inserindo novas modalidades nas áreas de Mecânica, Segurança do Trabalho, Telecomunicações, Eletroeletrônica e Química Industrial.

Mecânico serralheiro e carpinteiro, dois dos primeiros cursos pelo SENAI, 1950

SENAI seguindo os passos da indústria

É de ser ver os avanços tecnológicos que tem sido mais rápido a cada dia e as Escolas SENAI tem acompanhado esse avanço adotando novos equipamentos com tecnologia de ponta, qualificação de pessoal para transmitir conhecimento e transformando os CFPs – Centros de Formação Profissional em Institutos SENAI de Tecnologia chamados IST, agora contando com cursos que atendem a indústria como: química industrial, automação e área de alimentos. Com a ascensão de novos modelos de ensino como, por exemplo, o EAD, a Escola SENAI inovou mais ainda e hoje oferece inúmeros cursos à distância que facilita o acesso ao conhecimento. Se for observado do ponto de vista geográfico, Goiás que antes considerado a periferia do Brasil, deu grandes saltos com a construção de Brasília, Goiânia e Anápolis por ter sido o berço do nascimento do SENAI que logo se tornou parceiro das indústrias daquele período e das novas que vieram a surgir.

Hoje o SENAI não só em Goiás, mas em todo o Brasil, teve um papel importantíssimo na educação graças a homens visionários que apostaram, acreditou que com educação, qualificação é possível crescer pessoalmente e profissionalmente. E assim continua o SENAI inovando e buscando atender os anseios da indústria proporcionando conhecimento, saúde, lazer também através do SESI tem dado sua contribuição desde 1949.

Texto: Valter Lopes – Historiador

Acesse o material!

Leia mais! CNI e sua importância na indústria brasileira

FONTES:
ALMEIDA, Ubirajara Galli Antonio. FIEG 60 anos de sua fundação – A sua história na industrialização de Goiás. 1950 – 2010. Goiânia, GO – 2012.
ASSIS, Deire; LIMA, Dehovan. Da carpintaria à automação industrial/SENAI-DR/Goiás. – Goiânia, 2012. (SENAI Goiás 60 anos).
http://www.portaldaindustria.com.br/senai/institucional/historia

 

Fotografias da esquerda para direita:
foto Gilson Alves de Souza, Ary Azevedo, Antônio Ferreira Pacheco, Antônio Fábio Ribeiro, Hélio Naves, Waldyr O'Dwyer, entre outros.
foto desfile da Proclamação da República em 15 de novembro de 1954.
foto Waldyr O'Dwyer, Aquino Porto, Jefferson Bueno e Venerando de Freitas Borges.

Deixe seu comentário

Para comentar, você deve realizar o login. Clique aqui.